quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Lynxfilm, o atibaiense César Mêmolo Jr. e o pioneirismo da animação comercial no Brasil.

O cinema de animação ganha importância cada vez maior. É uma área em expansão e desenvolvimento que pode ser confirmado na quantidade, e consequente qualidade, de filmes que surgem a cada ano. Entre as inúmeras variantes que contribuíram (e contribui) para isso está o desenvolvimento da tecnologia digital. O processo facilitou e democratizou sua realização. Com isso a História da Animação no Brasil também começa a ser contada, ainda de forma incipiente, mas um olhar mais atento pelos dispositivos de busca da internet revelam teses, matérias e livros abordando o assunto. O mesmo não acontece com a História da Animação Comercial no Brasil. Pesquisei e não achei quase nada. São informações esparsas, que você tem de juntar aqui e ali pra saber alguma coisa. Cito porque nesse assunto um conterrâneo muito contribuiu: César Mêmolo Jr. Cesar saiu de Atibaia na década de cinquenta e em 1958 fundou a Lynce Filme, depois renomeado Lynxfilm. A Lynxfilm foi a maior produtora da época e teve sua trajetória intimamente ligada à história do cinema brasileiro, do cinema publicitário e da televisão no Brasil. De lá saíram filmes que fazem parte da história do audiovisual nacional, além de inúmeros comerciais para televisão que se tornaram clássicos da propaganda, muitos deles na técnica de animação...E nisso foram pioneiros. Ruy Perotti foi sócio de César Mêmolo Jr. na criação da Lynxfilm e levou para lá seus conhecimentos como ilustrador, criador de história em quadrinhos e animador. Foram inúmeras propagandas criadas na técnica da animação (dizem que o primeiro stop motion no Brasil foi dos fósforos Fiat Lux). Provavelmente quem já passou dos cinquenta reconhecerá os anúncios aqui postados. Eles fazem parte de memória afetiva de nossa infância.






Um comentário: